Perfil
Origem
Reserve agora...
Suporte...
Social...
Mudar país...

Açores, 8 Dias

Rota pela Ilha de São Miguel, Faial e Terceira 9

Ao seu gosto de carro

Desde 870  €  690  € 
Destacado
Açores: Rota pela Ilha de São Miguel, Faial e Terceira, ao seu gosto de carro

Um passeio colorido pelas praias mais desejadas, cidades coloniais cheias de encanto e uma natureza selvagem de imponentes vulcões e prados verdes

Descubra ao volante os Açores, um dos destinos mais belos e exuberantes da Europa. As suas ilhas, que se assemelham de certa forma a Bali e ao Havai, oferecem ao viajante um sonho tornando realidade, de praias paradisíacas a outras vulcânicas onde a lava e a cinza se confundem com o mar. Nos Açores, espera-o um mar de flora e fauna surpreendentes. Para o descobrir, só precisa de pôr a máscara e as barbatanas e mergulhar nas piscinas naturais ou desfrutar de excursões inesquecíveis que lhe permitem avistar baleias, tubarões, golfinhos e tartarugas. Esta maravilha do fundo do mar também se traduz numa gastronomia variada e deliciosa. Os peixes, nas suas infinitas variedades, são um dos principais produtos, juntamente com a carne local. As pastagens são generosas e alimentam uma das melhores vitelas europeias. Todo um prazer para o seu paladar! O que não poderá provar são os nasceres e pores do sol maravilhosos que podem ser vistos a partir dos miradouros privilegiados que encontrará ao longo da Rota. Poderá apreciá-los com a vista, enquanto observa também os quilómetros e quilómetros de culturas de diferentes frutas tropicais e flores. Mas os Açores são muito mais do que a natureza. Ao volante explorará ao seu ritmo cidades tão interessantes como Ponta Delgada, Horta e Angra do Heroísmo. Cidades coloniais com um ar cosmopolita, cheias de histórias e lendas tão incríveis como as cascatas do Salto da Farinha ou a Caldeira Velha. As ilhas de São Miguel, Faial e Terceira oferecem uma escapadinha única para os amantes de ecoturismo, natureza, descontração e boa vida. E tudo isto muito perto de casa. Atreve-se?

Serviços incluídos na viagem

  • Voos de ida e volta
  • Estadia em hotéis seleccionados
  • Regime seleccionado
  • Aluguer de carro
  • Voos entre as ilhas de São Miguel / Faial / Terceira.
  • Seguro de viagem

Serviços NÃO incluídos

  • Excursão de barco observação de cetáceos
  • Barco para a ilha de Vila Franca

Notas importantes

  • As excursões e visitas sugeridas para cada dia são indicativas, podendo o turista personalizar a viagem de acordo com o seu programa, gostos e necessidades.
Itinerário Completo

Dia 1: Cidade de origem - São Miguel (Ponta Delgada)

Saída do voo da cidade de origem até São Miguel e recolha do automóvel de aluguer. Já está na capital dos Açores! A primeira coisa a fazer antes de ir buscar o carro é esconder o relógio e preparar-se para umas férias inesquecíveis. Para que se situe: o arquipélago dos Açores é constituído por 9 ilhas e São Miguel é a maior e também a capital. Transportar-se de carro alugado é a melhor opção, pois as dimensões da ilha são acessíveis: 65 quilómetros de comprimento e a largura varia entre 8 e 16 quilómetros. Começamos por explorar Ponta Delgada, a cidade mais importante da ilha. Fundada no século XV, só lhe falta dar um passeio para descobrir a influência brasileira nos seus edifícios. Entre as suas principais atrações destaca-se o passeio marítimo com esplanadas onde poderá tomar uma bebida e calçadas largas pelas quais poderá caminhar à beira-mar. No centro da cidade encontra dois jardins que não pode perder: os jardins da Universidade e o Jardim Botânico José do Canto. Os amantes de mergulho já podem parar de andar e perguntar pelo "Dori", um barco de 130 metros de comprimento de fora a fora que está afundado na costa da cidade. É um santuário natural e de visita obrigatória para os amantes do mergulho. Se o mergulho não é para si, não se preocupe. Dedique-se a saborear a gastronomia local. Como não poderia deixar de ser, dado que se trata de uma ilha, o produto principal é o peixe. Muito atum e muito bacalhau, o prato mais famoso de Portugal. A surpresa é a carne de bovino criada em São Miguel. Graças às suas pastagens e aos seus prados verdes, os animais comem os melhores pastos e são uma verdadeira iguaria. Também são típicos da ilha o ananás e o queijo. Se puder, experimente tudo! Quando o sol se puser e se ligar a iluminação pública, está na altura de ir para o encantador largo da Igreja Matriz de São Sebastião. É uma zona pedonal, mas não se preocupe, porque pode estacionar o seu carro no Passeio Marítimo. Se vem com o companheiro ou companheira, segure-lhe na sua mão e limite-se a caminhar silenciosamente através do largo e nos arredores da igreja. É pura magia. Pode jantar nesta área, onde se situam alguns dos restaurantes mais populares. Alojamento em Ponta Delgada.

Dia 2: São Miguel (Ponta Delgada - Capelas - São Vicente Ferreira - Ribeia Grande - Salto do Farinha - Faro Ponta do Arnel - Caldeira Velha - Ponta Delgada)

Hoje tem um grande dia programado, por isso reserve forças, tome um bom pequeno-almoço e faça-se à estrada. Siga para norte pela EN4-1A e em 10 minutos certos estará em Capelas. A maior atração são as piscinas naturais. O Atlântico não é muito calmo deste lado da ilha e os habitantes de Capelas conseguiram criar uma fórmula que respeita o meio ambiente e que lhes permite refrescar-se nos dias quentes. É muito estranho nadar nas águas calmas de uma piscina natural enquanto as ondas quebram nas rochas a poucos metros de si. Depois de um bom mergulho, está na altura de ir para São Vicente Ferreira. É uma freguesia pequena e muito tranquila, mas dá acesso a um dos maiores patrimónios da ilha: as suas falésias. Estão presentes até à Ribeira Grande, por isso não se preocupe se não parar no primeiro miradouro. Escolha um, dois ou qualquer que seja a quantia e delicie-se com o espetáculo. Na verdade, se decidir levantar-se cedo, antes do nascer do sol, testemunhará um dos melhores amanheceres no mundo. Passará por Fenais da Luz, Calhetas e Rabo de Peixe e chegará - no final do percurso pelas falésias e seus miradouros - a Ribeira Grande, a segunda maior aldeia da ilha. É imprescindível visitar a Ponte dos Oito Arcos. Não perca o trilho que se encontra num dos lados e que lhe permitirá ver a ponte de uma perspetiva diferente. Também é interessante caminhar pelo centro da cidade e perto do campanário. Conduzimos para o nordeste da ilha até chegar ao Salto da Farinha. É uma cascata monumental, com cerca de 40 metros de altura, com um fluxo de água bastante importante no inverno. Se estiver a viajar noutra altura do ano é melhor perguntar em Salga - a localidade mais próxima - antes de se aproximar. São também muito agradáveis a zona de piqueniques e o miradouro que se encontram nas proximidades. A próxima paragem é o ponto mais oriental da ilha: o Farol da Ponta do Arnel. Foi o primeiro farol a ser construído nos Açores. (Nota. A estrada para o farol é complicada. Se as encostas lhe parecem perigosas, pode sempre fazer a distância a pé. O que o espera é um farol ativo e uma vista infinita). Como a ilha tem dimensões reduzidas, é possível visitar muitos lugares interessantes, gastando pouco tempo no deslocamento. Recomendamos que volte para de onde partiu, ao longo da mesma estrada e, no ponto alto da Ribeira Grande faça um desvio até Caldeira Velha, um belo Parque Natural, repleto de vegetação, riachos e uma ou outra cascata. Não perca a cascata de água termal que cai sobre um lago azul esmeralda! O mais incrível é que a água é quente, pelo que é possível tomar banho em qualquer época do ano. Se ainda tiver energia e tempo, uma boa opção é visitar a Lagoa do Fogo. É uma excursão que requer um pouco menos de duas horas entre a ida e a volta. A recompensa é poder observar a cratera do Vulcão do Fogo, transformado em lagoa graças à chuva que cai na ilha. É uma das mais belas paisagens naturais que se podem contemplar em todo o mundo, por isso vale realmente a pena apreciá-la. Alojamento em Ponta Delgada.

Dia 3: São Miguel (Ponta Delgada - Lagoa do Fogo / excursão de avistamento de cetáceos/ excursão ao Ilhéu de Vila Franca. Opcional)

São Miguel é sinónimo de natureza. Já viu um Parque Natural, a vista do farol da Ponta do Arnel e a dos penhascos. Hoje descobrirá a sua fauna de perto. São oferecidas excursões para passar o dia entre cetáceos, uma das atividades mais famosas da ilha. (Nota. Excursão não incluída). São excursões altamente recomendadas, especialmente porque poderá ver baleias, tubarões, golfinhos e tartarugas. Pode escolher entre as com duração de meio dia e as que ocupam todo o dia. A decisão é sua! Preste atenção e informe-se bem, porque algumas das excursões só estão disponíveis no verão e outras todo o ano. Se ver baleias e golfinhos não lhe agrada e o que quer é colocar os pés diretamente na Ilha de Vila Franca, também o pode fazer. O serviço regular de barco opera apenas entre os meses de junho e setembro. Se a sua viagem coincide com essas datas, está com sorte. Leve a sua máquina subaquática e seu equipamento de snorkeling e mergulhe no paraíso. Se, no entanto, estiver mais virado para os desportos de aventura, São Miguel tem algo para todos os gostos. Existem várias alternativas, desde a canoagem, escalada e rappel até passeios a cavalo. São as atividades que lhe permitirão conhecer o outro lado da ilha. Se desejar, pode usar o dia de hoje para fazer uma excursão mais extensa à Lagoa do Fogo e aos seus arredores. Alojamento em Ponta Delgada.

Dia 4: São Miguel (Ponta Delgada) / Faial (Horta)

Está na hora de se levantar cedo, deixar para trás Ponta Delgada e se dirigir ao Miradouro da Ponta da Madrugada. A área a mais a este da ilha. Fica a cerca de uma hora de distância, mas vai ser uma das horas mais bem gastas da sua vida. Ver o sol nascer aqui, perante a imensidão do Oceano Atlântico, será uma das experiências mais intensas da sua vida. Acima de tudo, tente chegar a tempo! Então, dependendo da hora do seu voo para o Faial, pode dar-se ao luxo de fazer alguma visita extra. Vamos para o aeroporto atempadamente, devolvemos o carro alugado e apanhamos um voo que nos levará ao nosso próximo destino: a Ilha do Faial: a mais azul e cosmopolita de todas as ilhas dos Açores. Chegada ao destino e recolha do carro de aluguer. O Faial é a terceira ilha mais povoada do arquipélago e o seu aeroporto foi construído na Horta, a zona mais animada da ilha. Hoje, em função da hora do seu voo, recomendamos que fique na cidade. A cidade oferece-lhe infinitas possibilidades, a começar pelo seu porto desportivo, um dos nossos portos favoritos em todo o mundo. É como uma galeria de arte ao ar livre. Divirta-se a apreciar as obras dos marinheiros que pintaram a doca à sua vontade, ou a ouvir qualquer uma das histórias de quem vai ou vem das Caraíbas ou dos Estados Unidos. A próxima paragem é no Forte de Santa Cruz. Hoje é um hotel e um beach club, mas desde o século XVI que foi uma força fundamental para proteger os marinheiros contra-ataques de piratas e corsários. Onde estes piratas não entraram foi na Igreja Matriz do Santíssimo Salvador. A sua fachada é impressionante e seu interior é sublime. Sim, a frente é feita de prata. Finalmente, resta por visitar o Monte da Guia. Desse ponto privilegiado terá uma vista sobre a Baía de Porto Pim e toda a cidade da Horta, por isso é um ótimo lugar para ver o pôr do sol no horizonte antes de ir para o hotel e se preparar para jantar. A vida noturna da Horta é muito agradável, desfrute dela! Alojamento na Horta.

Dia 5: Faial (Horta - Ponta dos Capelinhos - Praia do Norte e Ribeira Funda - Cabeço Gordo - Caldeira - Horta)

Antes de sair de Horta e se lançar para a exploração do resto da ilha, pode visitar o jardim botânico. Ocupa 8000 metros quadrados de plantas e espécies exóticas. É fácil perder-se entre tantos odores e cores. Mas não o faça, porque não pode perder o dia de hoje. Voltamos a pôr-nos a caminho. A primeira paragem do dia vai levar-nos à Lua. Ou bem podia ser, visto que é uma paisagem 100% lunar, quase de outro planeta, por causa de uma erupção que largou milhões de toneladas de lava que cobriram grande parte da superfície da Ponta dos Capelinhos. Ao fundo, o Farol da Ponta dos Capelinhos. Mantém aquela magia que típica dos faróis, misturada com séculos de histórias e lendas e com a vista que oferece aos seus visitantes. Por estar a oeste, é o ponto onde mais tarde o sol se põe sobre a ilha. As praias da região são todas de origem vulcânica, pelo que mergulhar na água sobre estratos de lava e cinzas pode ser toda uma experiência. De seguida, pela EN1-1A pode conduzir até Cabeço Gordo, mas não antes de fazer uma paragem na Praia do Norte e na Ribeira Funda. Mas não se demore muito, porque Caldeira espera por si. Como o próprio nome sugere, é uma caldeira na montanha mais alta da ilha. Mais do que uma montanha é um vulcão, mas o espetáculo é inigualável. Reserve algum tempo para apreciar a vista porque vale a pena. Não se apresse e desfrute. Quando estiver pronto, volte para a Horta para jantar! Alojamento na Horta.

Dia 6: Faial (Horta) / Terceira (Lajes - Angra do Heroismo)

Depois do amanhecer na Horta, vamos para o aeroporto atempadamente, devolvemos o carro alugado e apanhamos um voo que nos leva ao nosso próximo destino: a Ilha Terceira. Chegada ao destino e recolha do carro de aluguer. A Terceira é a segunda ilha mais populosa dos Açores, perdendo apenas para São Miguel. Prepare-se para viver experiências incríveis, até antes de aterrar, porque, dependendo de para onde apontar o piloto, a pista de aterragem situa-se relativamente perto do mar. O aeroporto está situado nas Lajes, embora a capital da ilha seja Angra do Heroísmo. Mas as distâncias são tão curtas aqui que demora cerca de vinte minutos de carro a chegar à capital. Por esta razão, e sempre que o horário do voo o permita, pode fazer alguma paragem interessante antes de chegar a Angra do Heroísmo. Tem duas opções: ir para a zona costeira da Praia da Vitória ou de Cabo da Praia e ficar pela zona, ou visitar as duas cidades e conduzir depois até à Serra do Cume no interior. A escolha é sua! Apenas uma sugestão: imagine todos os tons de verde que conseguir. Todos aqueles em que conseguiu pensar e muitos mais encontrará na "manta de retalhos". Parece tal e qual uma manta feita com retalhos de milhares de diferentes tecidos verdes. Na verdade, é uma planície dedicada à agricultura, dividida em parcelas por paredes de pedras vulcânicas. A partir do miradouro da Serra do Cume, poderá vislumbrar a paisagem em todo o seu esplendor. (Nota. Nesta ilha são muito populares os touros e as vacas. Tanto que não se deve surpreender ao encontrar rotundas com estátuas de touros ou vacas passeando livremente por um caminho qualquer. No que toca aos touros, são muito famosas as touradas. Costumam celebrar-se entre os meses de maio e setembro e consistem na largada de touros pelas ruas enquanto os jovens locais lhes acertam com guarda-chuvas ou algum objeto chamativo). Se já estiver a entardecer, não saia do miradouro e olhe para oeste. A vista é sublime. Angra do Heroísmo situa-se a meia hora de distância, pelo que chegará com tempo para fazer o check-in, desfazer a mala e ir passear pelo centro da cidade. Alojamento em Angra do Heroísmo.

Dia 7: Terceira (Angra do Heroismo - Algar do Carvão - Gruta do Natal - Piscinas Naturales de Biscoitos - Santa Bárbara - Angra do Heroismo

A Terceira é conhecida como a ilha malva, mas já verificou ontem que a cor predominante aqui é o verde. Está presente até na capital, Angra do Heroísmo. É uma cidade moderna porque foi construída em 1980, apesar de ser mais correto dizer que foi reconstruída em 1980. Um terremoto devastou grande parte das ruas e casas e a cidade foi reconstruída com base nos planos originais. Portanto, a sua aparência é a mesma, mas a construção é nova. O mero ato de caminhar pelas suas ruas irá levá-lo ao Brasil colonial, mas não é o único pedacinho carioca da cidade. Vá até ao Monte Brasil e lembre-se deste nome: Alto da Memória. Aqui terá uma vista única sobre a cidade e um pôr do sol maravilhoso. Mas ainda sobram muitas horas e tem ainda muitas emoções por viver antes de anoitecer. Aproveite para visitar os inúmeros conventos e castelos que existem na zona, embora recomendemos fortemente que visite a Fortaleza de São João Baptista e a muralha que a rodeia. Foi talvez a construção mais importante na defesa dos navios e das mercadorias que vinham das Américas no século XVI e foi preservada em muito boas condições. Consulte o horário de visita e peça a um morador que lhe explique a história do local. Antes de deixar a cidade em busca de aventuras, dê um passeio pelo porto de pescadores e respire um pouco da brisa do mar, porque a sua próxima paragem vai ser subterrânea. Voltamos para a rota. Algar do Carvão é uma chaminé vulcânica, das poucas do mundo que podem ser visitadas com tanta facilidade, por isso aconselhamos que não perca a oportunidade. É uma oportunidade única para caminhar pelo interior de um vulcão e apreciar as estalactites que povoam o teto depois de séculos de formação. A apenas 5 minutos encontra-se a Gruta do Natal, uma gruta com mais de 600 metros de comprimento que o permitirá viajar no tempo. Apenas a 15 minutos de carro, abre-se um universo de piscinas naturais, as de Biscoitos. As piscinas, situadas na costa, permitir-lhe-ão desfrutar de um mergulho tranquilo protegido das ondas. São tão naturais que é muito recomendado usar óculos de mergulho, tubo respirador e barbatanas para apreciar o fundo. Enquanto está seco, pode ir até Santa Bárbara. É o ponto mais alto da Terceira e pode lá chegar pela estrada de Gruta do Natal ou ao longo da costa. Nessa viagem gastará mais 10 minutos, mas vale bem a pena. Se vir que há nevoeiro, pense duas vezes antes de subir ao topo, pois a vista será limitada. Se estiver um dia de céu limpo, não hesite. Alojamento em Angra do Heroísmo.

Dia 8: Terceira (Angra do Heroismo - Lajes) - Cidade de origem

Dependendo da hora a que saia o seu avião, pode reservar o dia de hoje para atividades culturais. O Teatro Angrense e Museu de Angra do Heroísmo são os maiores expoentes culturais da zona. Lembre-se que o aeroporto é em Lajes. Dirigir-nos-emos atempadamente para o aeroporto, devolveremos o carro de aluguer e apanharemos o voo até ao nosso destino de origem. Fim da viagem e dos nossos serviços.

Ponta Delgada

São Miguel, a maior das ilhas do arquipélago dos Açores, cativa pelas suas lagoas das Sete Cidades e do Fogo. A sua força que emana da terra deixa-se sentir nos géisers, nas águas termais quentes e nos lagos vulcânicos, assim como no saboroso "cozido das Furnas", que se cozinha lentamente no interior da terra.

Capelas

Horta

A ilha do Faial é um fresco azul de hortênsias, o porto desportivo colorido pelas pinturas dos navegantes chegados de todo o mundo e o vulcão dos Capelinhos que, actualmente inactivo, recorda a paisagem lunar.

Angra do Heroísmo

A Ilha Terceira mostra-nos a sua história nas suas festas e também em Angra do Heroísmo, catalogada como Património Mundial da Humanidade.

Ribeira Grande

Lajes

Precisa de ajuda?Clique aqui
Precisa de ajuda? Clique aqui